O cinema nos transporta para um mundo onde jamais imaginamos estar. Quando o cinema encontra a moda, é um casamento mágico! Seus personagens, histórias, cenários, estilos de vida e retratos de uma época, ditam tendências, modismos, criam ícones inesquecíveis que viram referências através das gerações.  São tantos os filmes que encantam e inspiram o universo da moda, é até difícil escolher apenas alguns. Fica também como uma homenagem especial a todos os figurinistas que nos levam para esse mundo paralelo, com suas interpretações através de roupas e composições de personagens tão marcantes e inesquecíveis.

Além de roteiros originais, de ficção, alguns filmes que falam da moda, seus bastidores, criadores e personagens reais, que documentam as diferentes tribos e estilos, também entraram nesta lista. Afinal, a moda é expressão de um tempo e de determinados grupos. Retratá-la em película é um caminho natural para quem consegue enxergar a moda além das passarelas.

A relação de filmes abaixo foi especialmente selecionada para os amantes das artes, da moda, do cinema e desses personagens que todos queremos ser, ao menos na imaginação. Afinal, quem nunca quis usar um vestido branco esvoaçante e se sentir a Marilyn em “O Pecado Mora ao Lado”, ou uma jaqueta vermelha à la James Dean em “Juventude Transviada”,  que atire o primeiro rolo de filme Super 8!

Separe a pipoca e um domingo qualquer e procure esses títulos para inspirar a sua visão de moda e cinema.

A matéria foi dividida em três partes, entre “Os Clássicos”, “Anos 1970” e os “Anos 1990 e 2000”.

Essa foi uma matéria que escrevi para a Revista O Cluster.

Luzes, câmera, ação!

Parte 2: Anos 1970 – relacionamentos em pauta, transgressão e a música!

Os anos 1970 vieram revolucionar a visão da sociedade através do cinema. Debates sobre como vínhamos vivendo em família, os novos valores, os novos tipos de relacionamentos, a independência da mulher foram abordados!
Além de muita música para descrever as transgressões desta década, emolduradas pelas dancinhas inesquecíveis de John Travolta!
Para assistir usando calças boca de sino, com o black power em dia e disposição para fazer coreografias em frente à tv!

Noivo Neurótico, Noiva Nervosa – Woody Allen (1977)

História:
Alvy Singer (Woody Allen) é um humorista judeu e divorciado que faz análise há quinze anos, e acaba se apaixonando por Annie Hall (Diane Keaton), uma cantora em início de carreira com uma cabeça um pouco complicada. Eles vão morar juntos em um curto espaço de tempo, e o relacionamento entre eles, fica um pouco complicado, resultando em diálogos e DRs em qualquer lugar, típica assinatura de Woody em seus filmes. É uma comédia com veia dramática, voltada aos novos padrões de relacionamento que começaram a despontar no fim da década de 1970 e começo de 1980.

Momento Fashion:
Diane Keaton trouxe de seu guarda roupa pessoal, algumas peças ícone neste longa. Seus trajes masculinos, coletes, gravatas, camisas sociais e chapéus estilo Fedora, viraram sua marca registrada e foram copiados incessantemente após o lançamento do filme. Não por acaso, a postura desta personagem reflete o que ocorria no fim da década de 1970, em que a mulher criou um posicionamento mais independente, os divórcios começaram a acontecer com mais frequência, a psicanálise começou a ser difundida para a classe média e a maioria destas mulheres já buscava uma carreira, não mais assumindo apenas o papel de dona de casa e mãe. Tudo isso demonstrado no personagem de Diane que busca uma carreira artística de cantora, enquanto seu marido, interpretado pelo próprio Woody, tem crises existenciais, refletindo o papel do homem que não consegue assimilar ainda essa “nova mulher” e por isso mesmo, entra em conflito de relacionamento com ela. O figurino de Woody é de um homem comum. Não há personalidade em suas roupas, o contrário exato de Diane Keaton que transmite um ar inquieto, com ares totalmente Nova Iorquinos, aos lenços, chapéus e sobreposições em seus figurinos.

 Hair – Miles Foreman (1979)

Hairhair_hair2hair3

História:
O filme é uma adaptação de um musical da Broadway com o mesmo título.  Ele conta a história de Claude, um rapaz do interior dos Estados Unidos convocado para a Guerra do Vietnã, que chega a Nova York para apresentar-se ao exército e se torna amigo de uma tribo de hippies da cidade, adeptos da filosofia paz e amor e contra a guerra.
Claude também se apaixona por Sheila (Beverly D’Angelo), uma jovem de família rica. É um musical e claro, quase todas as cenas são repletas de dança e música.

Momento Fashion:
Todas as inspirações para o universo hippie estão neste filme! Flores no cabelo, vestidos esvoaçantes, calças boca de sino, plataformas, coletes bordados, cabelos black power, o lema paz e amor em todos os figurinos. Maravilhoso como inspiração e para dar aquela chegadinha num brechó e montar seu figurino inspirado no filme para o carnaval ou festinha de Halloween.  A abertura com a música “Aquarius” é um hino ao lema do filme. Vale a pena assistir. As coreografias são de Twyla Tharp, com dançarinos de sua companhia de dança e a música “Aquarius” foi considerada a 33ª melhor canção do cinema americano na lista 100 America’s Greatest Music in the Movie do American Film Institute.

Grease- Nos Tempos da Brilhantina – Randal Kleiser (1978)

 

grease2Grease4Grease5

História:
A história se passa na Califórnia na década de 1950, onde Danny (John Travolta) e Sandy (Olivia Newton-John), se conhecem e se apaixonam durante as férias de verão, trocando promessas de amor, numa espécie de despedida pois até então ela se mudaria para a Austrália. Mas, os planos mudam e Sandy por acaso se matricula na escola de Danny. Para dar uma de difícil, ele a ignora, mas os dois continuam apaixonados, apesar do relacionamento ter ficado em crise. A história é na verdade um pano de fundo para retratar os jovens desta época. É mais um musical, com dancinhas e coreografias com as músicas que tocam nas melhores festas até hoje com temática retro. Foi o primeiro filme de Olívia Newton John e John Travolta juntos.
Momento Fashion:
Os figurinos todos são inspirados pelos adolescentes que frequentavam as escolas na década de 1950, então você verá muitas saias rodadas, looks ingênuos e femininos nas meninas e também mais ousadinhos nos rebeldes amigos da turma de Danny, inspirados no estilo James Dean de Juventude Transviada. Sandy, por sua vez, sofre uma transformação no final do filme, saindo do visual de menina ingênua, para um figurino que teve que ser literalmente costurado no corpo dela no set de filmagem, de tão justo. Filme icônico! Tem que ver.

Os Embalos de Sábado a Noite – John Badman (1977)

 Os Embalos de Sabado A NoiteOs Embalos de Sabado a Noite3

História:
Tony Manero (John Travolta), mora no Brooklyn e por acaso é um excelente dançarino de disco music. Mas, ele só encontra significado na vida quando dança, pois passar a semana trabalhando em uma loja de tintas não o gratifica de forma nenhuma. Assim ele se perfuma, se veste de um jeito fashion e vai para a discoteca no final de semana. Sob a influência de seu irmão, um padre frustrado, e de Stephanie (Karen Lynn Gorney), sua parceira de dança, começa a questionar a maneira como encara a vida e a limitação de suas perspectivas. Paralelamente Tony vive uma crise amorosa, enquanto se prepara para participar de um concurso em uma discoteca. Coisas que só enfatizam o fato do filme ser um musical e um ícone da música disco.

Momento Fashion:
Todos os momentos em que Tony Manero (esse nome é sensacional) se veste para ir a discoteca são momentos fashion, muito particulares, dele mesmo em frente ao espelho. As escovadas nos cabelos antes de sair são hilárias. Vaidoso, tony usa aquele terno branco, usado com a camisa de gola pontuda por baixo e faz o passinho que todo mundo sabe fazer. Essas imagens ficaram para sempre registrados em nossas mentes! As dancinhas, as luzes da discoteca, os lencinhos no pescoço, os collants…Muito brilho, muita diversão!

 Laranja Mecânica – Stanley Kubrick (1971)

História:
A história se passa no futuro, onde o violento adolescente Alex (Malcolm McDowell), é líder de uma gangue de delinquentes que mata, rouba e estupra. Ele vai preso e recebe a opção de participar em um programa que pode reduzir o seu tempo na cadeia. Acaba virando cobaia de experimentos destinados a refrear os impulsos destrutivos do ser humano, mas acaba se tornando impotente para lidar com a violência que o cerca. É uma crítica a sociedade moderna e seus valores, contados de forma absolutamente magistral pelo genial Kubrick.

Momento Fashion:
Com figurinos contrastantes em meio a tanta violência que dissipam, os integrantes desta gangue (Drugues), usam branco.  Todos usam roupas iguais, é como se fosse um uniforme composto por uma camisa de manga comprida, calça, suspensório e suspensório escrotal ( forte referência a sexualidade exacerbada), chapéu e coturnos pretos. Mas, cada um dos quatro drugues diferenciam-se em alguns detalhes, por exemplo, o figurino de Alex é composto por um chapéu coco preto e usa cílios postiços. A mensagem que a figurinista Milena Canonero (premiada com 4 Oscar, entre eles para Maria Antonieta e O Grande Hotel Budapeste) quis passar neste caso, é que, por serem adolescentes, suas roupas brancas lembrassem a pureza e serenidade, justamente o contrário do que eles são, causando um maior impacto entre o ambiente hostil que eles convivem (o bar onde é servido o Vellocet por exemplo) e a personalidade dos personagens. Os cílios postiços de Alex lembram uma engrenagem, uma referência ao livro que deu origem ao filme (a ilustração original da capa possuía o desenho de um crânio humano com uma engrenagem em volta de um de seus olhos). O chapéu e bengala usado por ele passa a mensagem de requinte e elegância de Alex, que mesmo sendo um delinquente juvenil aprecia musica clássica e o seu maior ídolo é Ludwig van Beethoven.
Os outros personagens que aparecem ao longo do filme também tem caracterizações geniais, psicodélicas, de senhoras de cabelos de cores não usuais, sempre coloridos, contrastando com o tom quase monocromático onde aparece a gangue. A Pop Art foi homenageada nos cenários cheios de cores e também nos figurinos dos personagens coadjuvantes. Genial é pouco! Se não viu, veja e se já viu, reveja sempre que possível!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s